domingo, 26 de agosto de 2012

Altamiro Carilho - Video - Música - Homenagem - Pixinguinha - Joaquim Antônio Callado e J. S. Bach

Uma grande perda para a música brasileira: perdemos Altamiro Carrilho, maior flautista brasileiro de todos os tempos e um dos maiores do mundo.

Flor Amorosa, de Joaquim Antônio Callado, considerado o primeiro choro registrado.

 

Trecho de entrevista em que Altamiro Carilho toca "Gargalhada", de Pixinguinha, composto exclusivamente para ele.

Um dos maiores sucesso de Altamiro Carilho, "Clássicos em Choro" é a adptação de grandes obras ao "Regional", grupo de choro brasileiro. No Vídeo "Arioso" da Cantata 156 de J. S. Bach.

Morre no Rio o flautista Altamiro Carrilho aos 87 anos

Ele estava internado há cerca de um mês em uma clínica em Laranjeiras.
Músico foi virtuoso da flauta transversal, com mais de 200 músicas escritas.

Do G1 RJ
 
Morreu na manhã desta quarta-feira (15 de agosto de 2012), no Rio, o flautista Altamiro Carrilho, de 87 anos. Na segunda-feira (13) ele passou mal e foi levado para uma clínica particular em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio. A causa da morte ainda não foi divulgada.
Ainda não há informações sobre o enterro do músico e compositor. Segundo a família, Altamiro esteve internado durante muito tempo com problemas pulmonares, que o deixaram bastante debilitado.
 De acordo com a assessoria de imprensa do hospital São Lucas, no Rio, Carrilho esteve internado entre 7 e 24 de julho, tendo retornado para um atendimento no dia 27. No mesmo dia, retornou para sua casa. Seu quadro era de neoplasia pulmonar.
Altamiro foi um virtuoso da flauta transversal, com mais de 200 músicas compostas e mais de uma centena de discos gravados. Filho de Lyra de Aquino Carrilho e do dentista Octacilio Gonçalves Carrilho, o músico tinha sete irmãos, incluindo o também flautista Álvaro Carrilho.
Gravação de DVD no Teatro Municipal de Niterói, no Rio, em comemoração aos 80 anos de Altamiro Carrilho (Foto: Fábio Motta/AE)Gravação de DVD no Teatro Municipal de Niterói, no Rio, em comemoração aos 80 anos de Altamiro Carrilho (Foto: Fábio Motta/AE)
O primeiro disco de Altamiro foi "A bordo do Vera Cruz", de 1949. Nos anos seguintes, gravou trabalhos como "Choros imortais" (1964), "Clássicos do choro" (1979) e "Pixinguinha de novo" (1998). Em 1938, foi membro da Banda Lira de Arion, na qual tocava caixa. Quando passou a tocar flauta, foi destaque do programa de calouros de Ary Barroso.
Além da música, atou como farmacêutico e comprou uma flauta usada, com a qual começou a ganhar fama entre os apreciadores do choro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...