sábado, 20 de agosto de 2011

Devaneios e Reflexões - Conselhos

Devaneios e Reflexões - Conselhos



Todos cometemos erros. É da natureza humana e essencial ao aprendizado. Arrependimentos todos trazemos. Quem não gostaria de corrigir seus erros passados, de agarrar aquela oportunidade perdida, de dizer aquelas palavras que fariam toda a diferença naquele dado momento e que hoje são inúteis.

Se fosse lhe dada a oportunidade de voltar no tempo e encontrar-se a dez ou quinze anos atrás, o que diria a você mesmo? Que conselhos daria a seu “eu passado”? Considerando que sua única proibição seria a de que não poderiam ser ditos fatos futuros, apenas conselhos genéricos, o que você falaria?
Talvez dissesse ao seu “eu passado” que não perdesse tempo com coisas inúteis, que se concentrasse apenas naquilo que é importante, que definisse suas prioridades.
Falasse que não deixasse nada interferir em seu caminho. Que devesse correr atrás daquilo que desejasse sem se importar com o que outros fossem comentar: A opinião alheia não é tão importante.
Lembrasse o provérbio chinês: “há três coisas que não voltam atrás: a palavra proferida, a pedra lançada e a oportunidade perdida”. Dessa forma, aconselhasse a pensar mais antes de falar e menos antes de agir.
Talvez ainda recordasse que seu “eu” devesse alegrar seus pais, dizendo-lhes o quanto os ama, e que aproveitasse ao máximo sua companhia, pois que não sabemos quanto tempo de convívio ainda lhe restam e que pessoas saudáveis também morrem em acidentes ou fatalidades.
Finalmente, talvez dissesse que não deixasse escapar aquela pessoa especial. O amor por vezes não se manifesta tão claramente, mas que nada se compara à felicidade de amar e ser amado.
E, ao concluir suas orientações, talvez percebesse que nenhuma delas era novidade. Sim, você se lembrará que todas essas coisas lhe haviam sido ditas naquela época, talvez não com estas mesmas palavras, mas todos estes conselhos foram dados àquele seu “eu passado”. E aquele jovem irresponsável, imaturo e inconsequente não dará a devida importância a estes conselhos. E continuará em seu caminho de aprendizado pelos erros cometidos.
Assim, ao retornar ao hoje, você não trará mais culpa nem remorso, pois perceberá que o que ocorreu não pode ser mudado e, diante das circunstâncias, as coisas aconteceram como tinham que ser e não poderiam ser de outra forma.
E então, mais leve, reconhecendo e aceitando seus erros, poderá transformar seu passado em aprendizado e conseguirá seguir em frente, evitando cometer os mesmos erros.
Autor: Alexandre Antonio Coutinho Faria
Nova Friburgo/RJ - 18/02/2010.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...