quinta-feira, 21 de abril de 2011

Oração - 5ª feira Santa - Pietro Ubaldi - A Grande Síntese


ORAÇÃO:
No momento solene, um hálito divino adeja pelos espaços. O pensamento, penetrado pelo grande mistério, olha e recolhe-se em prece.
Orai assim:
Adoro-Te, recôndito Eu do Universo, Alma do Todo, meu Pai e Pai de todas as coisas, meu Alento e Alento de todas as coisas.
Adoro-Te, ó indestrutível Essência, sempre presente no espaço, no tempo e além, no infinito.
Pai! Amo-Te, mesmo quando o Teu respiro é dor, porque a Tua dor é amor; ainda quando a Tua Lei é sofrer, pois o sofrer que a Tua Lei impõe é o caminho das ascensões humanas.
Pai! Entrego-me ao Teu Poder: nele repouso e me abandono, implorando à fonte o alimento que me sustente.
Procuro-Te nas profundezas onde estás, e de onde me atrais; sinto-Te no infinito, onde não chego, mas de onde me chamas.
Não Te vejo e, no entanto, Tua Luz me enceguece; não Te ouço e, no entanto, sinto o tom da Tua voz; não sei onde Tu te encontras, e mesmo assim Te encontro a cada passo; esqueço-Te e Te ignoro e, todavia, ausculto-Te em todo o meu palpitar. Não sei individualizar-Te e, não obstante, gravito em direção a Ti, Centro do Universo, como gravitam todas as coisas.
Potência invisível que reges os mundos e as vidas, Tu estás, na Tua essência, acima de toda a minha concepção. Que serás Tu, que não sei descrever nem definir, se só o reflexo de Tuas obras me ofusca? Que serás Tu, se já estou aturdido pela incomensurável complexidade desta emanação Tua, pequena centelha espiritual que me anima? O homem Te segue na ciência, Te invoca na dor, Te bendiz na alegria. Mas, na grandeza do Teu Poder, como na bondade do Teu Amor, estás além, sempre além de todo pensamento humano, acima das formas e da transformação, como um clarão no infinito.
No rugir da tempestade está Deus; na carícia do humilde está Deus; na revolução do turbilhão atômico, no impulso das formas dinâmicas, no triunfo da vida e do espírito está Deus, um Deus sem limites, que tudo compreende, estreita e domina, até mesmo as aparências dos contrários, aos quais encaminha para suas finalidades supremas.
 E o ser sobre, de forma em forma, ansioso de conhecer-Te, desejoso de uma sempre mais completa realização do Teu pensamento, tradução em ato da Tua essência.
Adoro-Te, ó supremo princípio do Todo, na Tua vestidura de matéria, na Tua manifestação de energia; no inexaurível renovar-se de formas sempre novas e sempre belas. Adoro-Te, conceito sempre novo, bom e belo, inextinguível Lei animadora do Universo. Adoro-Te, ó grande Todo, que ultrapassa todos os limites do meu ser.
Nesta adoração, aniquilo-me e me alimento, humilho-me e me elevo; fundo-me na grande Unidade e com a grande Lei me coordeno a fim de que minha ação seja sempre harmonia, ascensão, prece e amor.
Orai assim, no silêncio das coisas, olhando mais que tudo para a profundeza que está dentro de vós. Orai com ânimo puro, com intenso impulso, com fé potente, e a radiação anímica, harmonicamente sintonizada com a grande vibração (de Luz), conquistará os espaços. E uma voz, de conforto ouvireis, chegada até vós do Infinito.

Ubaldi, Pietro: A Grande Síntese Ed. Lake São Paulo, 1959. P. 183 e 184.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...