sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Poesia - CANTO DO GUERREIRO

CANTO DO GUERREIRO

(Para a dona de meu coração:)

Fui ferido em batalha
Lutando com ardor.
O ferimento foi no peito
Era uma flecha de amor.

Esta flecha foi lançada
Por um anjo de luz.
Era o Cupido, que dourado,
Mais que ouro reluz

Mas seu brilho é ofuscado
Pelo brilho de seus olhos,
Que iluminam muito mais
Que lamparinas de vários óleos.

Nesta batalha da vida
Continuo a lutar
Por uma vida mais justa
E o direito de te amar.

Estes versos não demonstram
O ardor que sinto no peito.
De um pobre apaixonado
Que a ama com respeito.

Autor: ALEXANDRE ANTONIO COUTINHO FARIA

Escrito em dezembro de 1995

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...